A Enfermagem de Família como alavanca para o desenvolvimento profissional

A Enfermagem de Família como alavanca para o desenvolvimento profissional
Bound by paperwork, short on hands, sleep, and energy... nurses are rarely short on caring. (Sharon Hudacek, "A Daybook for Nurses")

terça-feira, 26 de Março de 2013

Obesidade Infantil a crescer em Portugal

Portugal é um dos sete países da OCDE que registaram níveis mais elevados de obesidade entre as raparigas adolescentes durante o ano de 2007, revela um relatório da UNICEF.

De acordo com o relatório “Situação Mundial da Infância 2011”, da UNICEF, nos “países industrializados e em desenvolvimento, a obesidade é uma preocupação séria e crescente”.

De um conjunto de dez países em desenvolvimento, a UNICEF constatou que entre 21 a 36% de raparigas com idades compreendidas entre os 15 e os 19 anos apresentavam excesso de peso, com um índice de massa corporal superior a 25. “Entre os países da OCDE, os níveis mais altos de obesidade registados em 2007 foram constatados nos quatro países da Europa Meridional – Espanha, Grécia, Itália e Portugal –, ao lado das principais nações anglófonas – Canadá, Estados Unidos e Reino Unido”, lê-se no relatório.

Num dos pontos do documento, a UNICEF aponta ainda que “as raparigar são mais vulneráveis às dificuldades nutricionais do que os rapazes”.






4 eventos em destaque


VII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE INVESTIGAÇÃO EM ENFERMAGEM

2 a 4 maio 2013 - Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica - Lisboa

12 e 13 de Abril de 2013 - Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica - Porto


3 e 4 de Maio - Escola Superior Enfermagem Porto


9 e 10 de Maio - Escola Superior Enfermagem Porto

Surpresa... Ou talvez não!




A Entidade Reguladora da Saúde anuncia que 95% das unidades de cuidados continuados no país estão carenciadas!

Sem dúvida uma área a necessitar de um grande investimento e onde os enfermeiros se perfilam na primeira linha para proporcionar respostas efetivas.

Num país envelhecido com "velhos a tomar conta de velhos" e onde a resposta social escasseia, num clima de fragilidade económica e financeira, rapidamente este problema se constitui numa necessidade de saúde pública.

Será, (haja vontade política e capacidade empreendedora) uma aposta para combater, em parte, o problema da empregabilidade da enfermagem em Portugal.


terça-feira, 10 de Abril de 2012

Novidades para as USF's...

O ministro da Saúde adiantou ontem no Parlamento que, durante 2012, está prevista a abertura de 53 novas unidades de saúde familiar (USF).
De acordo com a distribuição geográfica avançada, as regiões do Norte (23) e de Lisboa e Vale do Tejo (20) são as que acolherão mais estruturas do género. Deverão igualmente surgir mais cinco USF na zona Centro do País e ainda outras cinco no Alentejo.
O secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde anunciou também alterações à legislação em vigor. Nomeadamente para permitir a criação de um novo modelo de USF. Apesar de não ter desenvolvido muito o conceito, ficou a pista de que ele visa o surgimento de unidades «com mais do que um pólo».
Conforme já consta da metodologia de contratualização relativa aos cuidados de saúde primários para este ano, o responsável confirmou igualmente que outra das novidades legais será a possibilidade de as USF modelo B poderem «passar» a modelo A - «quando não cumpram os requisitos a que estão obrigadas».

quinta-feira, 5 de Abril de 2012

Crianças portuguesas ingerem quatro vezes mais sal do que o recomendado

O consumo de sal pela população infantil portuguesa é quatro vezes mais elevado do que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
É importante os enfermeiros de família incorporarem este conhecimento nas suas consultas de enfermagem:
Um adulto médio necessita de 12 gramas de sal por dia;
Uma criança só precisa de três gramas;
Actualmente a hipertensão afecta 12 % das crianças e jovens portugueses que têm entre cinco e 18 anos de idade. 

Aliado a este facto está sem dúvida o "hábito alimentar" que lentamente se afasta da riquíssima alimentação tipicamente mediterrânea. E, no caso dos jovens, o excesso de fast food com o seu enorme poder de marketing que cada vez mais trabalha esta franja populacional altamente influenciável, tem um peso inegável. 
O exercício de uma parentalidade responsável também passa pela transmissão de adequados hábitos alimentares em família. A oportunidade da família desenvolver uma alimentação saudável, em virtude de existirem crianças ou jovens na família, deve ser um desafio colocado às famílias pelos enfermeiros nas suas consultas.

USF permitiram poupar 36 euros por doente

A implementação das Unidades de Saúde Familiar (USF) nos centros de saúde do distrito de Braga permitiu, em 2009, uma economia de 7, 8 milhões de euros em medicamentos e exames. O utente da USF saiu 36 euros mais barato do que o do centro de saúde.

 

Enfermeiros ajudam a manter o peso

O acompanhamento realizado por enfermeiros é tão eficaz a ajudar as pessoas a manter a perda de peso como um programa intensivo, dispendioso e de longas sessões com nutricionistas e preparadores físicos, revela um estudo publicado no “Canadian Medical Association Journal”.
"Os investigadores do Edgar National Center for Diabetes Research, na Nova Zelândia, contaram com a participação de 200 mulheres que, através de um grupo de acompanhamento liderado por um enfermeiro ou através de um programa intensivo de perda de peso, perderam pelo menos 5% do seu peso.

As mulheres que ingressaram no grupo de acompanhamento liderado por um enfermeiro monitorizaram o seu peso todos os 15 dias e discutiram com o profissional de saúde, em sessões de 10 minutos, a sua dieta e a sua actividade física. Nas semanas em que não havia monitorização de peso, os enfermeiros acompanhavam o desempenho das participantes por telefone. Mensalmente, as participantes eram apoiadas por um grupo de acompanhamento.

As mulheres que participaram no programa intensivo tiveram 11 sessões individuais, de 35 minutos, com um nutricionista e um preparador físico e frequentaram também um ginásio, duas vezes por semana.

O estudo revelou que, durante o primeiro ano, 93% das participantes que ingressaram no programa intensivo estiveram presentes em todas as sessões com o nutricionista e o preparador físico; no segundo ano, a taxa de comparência foi de 87%. Relativamente às sessões de treino no ginásio, estas foram menos populares, com cerca de 47% de participação no primeiro ano e 28% no segundo ano.

Quanto às mulheres que ingressaram no grupo acompanhado pela equipa de enfermagem, 89% compareceram nas sessões no primeiro ano e 85% no segundo ano. Só dois terços das participantes usaram regularmente o acompanhamento via telefone."



Há algum tempo li: "PHANEUF, Margot – O Acompanhamento sistemático das clientelas. Edição da Associação de Enfermeiros Especialistas em Enfermagem Médico-cirúrgica. Coimbra. 1999." e desde então que afirmo que o acompanhamento sistemático de clientelas, deve ser um dos pilares da prática profissional e, neste caso particular, enfatiza-se o seu sucesso, com recurso a um activo muito valioso nos CSP que são os enfermeiros. Descentralizar os CSP do medicocentrismo e dispor de uma intervenção plenamente autónoma e focalizada em problemas de enfermagem, pelos enfermeiros, acrescenta ganhos em saúde. 


Para PHANEUF, o modelo de gestão do acompanhamento sistemático das clientelas, incorpora uma preocupação com a qualidade dos cuidados e com o equilíbrio económico num desenho funcional que foi implementado nos EUA e Quebec, em meados dos anos 80 e que perdura por, entre outras, as seguintes razões:
• a prestação dos cuidados provenientes de diferentes disciplinas que participam na resolução das necessidades dos utentes;
• a segurança, por meio dum percurso lógico e pragmático do utente, através dos diferentes serviços, desde a admissão à alta hospitalar e acompanhamento domiciliário;
• a manutenção de grau elevado de bem estar e de satisfação do doente durante o seu percurso pelos diversos serviços;
• o controlo de custos, evitando os circuitos inúteis no sistema de cuidados, as demoras indevidas, a duplicação dos actos profissionais e as intervenções mais dispendiosas.


O acompanhamento sistemático das situações clínicas (quaisquer que seja a sua natureza), como alavanca de saúde na prevenção e acompanhamento de diversos problemas em parceria com o cliente e, com recurso à educação para a saúde ajudando o cliente, empoderando-o rumo a uma autonomia na gestão do seu projeto de saúde, deve ser uma intervenção dos enfermeiros de família, pois eles melhor do que ninguém têm acesso ao contexto familiar e poderão maximizar os recursos internos da família em prol dos seus objectivos.  

quinta-feira, 24 de Março de 2011

Auto-exame testicular

A propósito do post anterior, importa dotar de competências os utentes masculinos para a realização do AET (auto-exame testicular)

O AET deve ser executado regularmente, pelo menos uma vez por mês, tendo particular importância nos grupos de risco, isto é, homens jovens e homens com história de criptorquidismo e é mais facilmente realizado quando o escroto está relaxado, depois de um banho quente.

Para a execução do auto-exame testicular é importante conhecer as características normais dos testículos:
Forma: ovóide;
Tamanho: 2 a 4 cm;
Consistência: de “borracha”, sem nódulos.

Técnica do AET

1. Apoie os testículos e escroto na palma da mão e tenha em atenção o seu peso e tamanho. Um testículo maior que o outro é normal, no entanto, o facto de um ser mais pesado poderá ser um factor a ter em atenção;
2. Examine um testículo de cada vez. Coloque o dedo médio e o indicador sob o testículo e o polegar na parte superior;
3. Rodar o testículo, delicadamente, sentindo a eventual presença de nódulos, espessamento ou alterações na sua consistência;
4. Localizar o epidídimo (uma estrutura tubular sobre a parte superior e posterior do testículo, que armazena e transporta o esperma), não confundir com um nódulo;
5. Explorar a parte anterior e lateral do testículo pesquisando quanto à presença de nódulos. Os nódulos são geralmente indolores;

Caso detecte algo anormal, como um nódulo ou edema irregular, sensação indefinida de peso no escroto ou dor surda no baixo ventre ou virilha, consulte o médico o mais rapidamente possível.




Mortalidade por cancro do testículo duplica após os 40 anos

Os homens diagnosticados com cancro do testículo após os 40 anos de idade têm um risco duas vezes maior de morrer da doença do que pacientes jovens, afirma um estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”.
“O cancro do testículo é altamente curável e qualquer influência que confira risco aumentado de mortalidade deve ser identificada, para que sejam adoptadas melhores estratégias de intervenção”, refere a nota enviada à imprensa pela equipa que realizou a investigação.

Cerca de 350 USF estarão em funcionamento no final deste ano


Cerca de 350 unidades de saúde familiar (USF), quase mais 70 dos que as atualmente existentes, vão estar em funcionamento em Portugal até final de 2011, segundo o Diário Digital. Consegue-se dessa forma proporcionar cuidados de continuidade a mais 400 mil utentes do SNS.

quarta-feira, 23 de Março de 2011

Portuguesas são das mais sexualmente satisfeitas da Europa



As mulheres portuguesas são, entre as entrevistadas de quatro países europeus, as mais satisfeitas em relação à vida sexual, no que diz respeito à frequência e à qualidade.

No total, 88% das portuguesas dizem-se realizadas sexualmente, seguidas por 75% das espanholas e 74% das austríacas. No capítulo da frequência sexual, as portuguesas também lideram a tabela, com 81% a afirmarem ter relações sexuais pelo menos uma vez por semana, seguindo-se as espanholas (68%) e no fim da lista surgem as suecas, com 45%.

Coloco este post, por sentir que esta é verdadeiramente uma das principais dificuldades dos enfermeiros de família, actualmente. A abordagem da intimidade e em particular, da vivência saudável da sexualidade, em particular no que à satisfação conjugal diz respeito, parece-me ser um assunto pouco avaliado e abordado nas consultas de Enfermagem, particularmente pela dificuldade do profissional em comprrender o seu papel e contributo.

Petição Pública: "Instituição do Dia Nacional do Cuidador" a 26 de Agosto


Colegas,

Assinem a Petição Pública pela instituição do Dia Nacional do Cuidador a 26 de Agosto. Todos os que trabalhamos na área da saúde reconhecemos, independentemente da nossa profissão, a importância dos prestadores informais de cuidados, no entanto, reconhecemos igualmente o seu difícil e tantas vezes desconsiderado papel.

Por isso leiam, e se concordarem por favor assinem e tentemos em conjunto realçar a sua importante função social e contribuir dessa forma para deixar um sinal a todos os que cuidam que são verdadeiramente importantes e imprescindíveis e, que também eles necessitam muitas vezes de serem cuidados.

Passem também aos vossos contactos de forma a podermos alcançar e sensibilizar o maior número de pessoas possível.

Obrigado a todos!

António Dias, Enf.




domingo, 20 de Março de 2011

Novo recurso comunitário disponível

Porque os enfermeiros de família devem conhecer os recursos comunitários disponíveis, cá fica um, na cidade do Porto, da maior importância, no encaminhamento de mulheres com diagnóstico neoplásico mamário.

Com o objectivo de dar às pacientes todo o suporte não-médico, abriu no Porto o primeiro centro de apoio a doentes com cancro da mama. O centro, localizado na Ordem da Trindade (embora com gestão autónoma), vai oferecer às pacientes com cancro da mama desde o apoio psicológico ou nutricional às terapias complementares.

O objectivo, segundo Maria João Cardoso, directora do “Mama Help”, é que o centro seja “de referência para a orientação e realização de terapias complementares”, sempre a partir do conhecimento do tratamento médico convencional para cada caso,

O projecto não pretende suprir o que se faz nos hospitais, mas sim ser um acrescento e nasceu da constatação de que em Portugal existe uma lacuna quase total nesta área, não existindo locais que, de uma forma integrada e profissionalizada, possam constituir o suporte necessário aos doentes com cancro da mama.



Maria João Cardoso, que também é coordenadora da Unidade de Patologia Mamária do Hospital de S. João, é coadjuvada por uma equipa que integra um gestor, um administrativo, uma enfermeira e uma psicóloga, sendo todos os outros recursos temporários e dependentes das solicitações.

Estudo demonstra que em Portugal a pediculose é responsável por sete milhões de euros de gastos anuais

Cerca de 30 a 50% das crianças entre os 3 e os 12 anos estarão infestadas com piolhos, o que dá mais de 250 mil crianças que precisarão de mais de 40 mil frascos de loções ou champôs para eliminar os parasitas. Baseando-se numa média de 15 euros por frasco, o coordenador do estudo, o pediatra Mário Cordeiro, estima que sejam gastos sete milhões de euros só nas crianças do 1.º ciclo.

Através de mais de mil inquéritos os investigadores concluíram que ainda há muito desconhecimento sobre este parasita que se alimenta de sangue humano. Apesar do piolho não escolher idades, classes sociais, etnias ou géneros, 88,9% dos inquiridos afirmou que a população tem vergonha de dizer que tem piolhos. Um terço ainda atribui os piolhos a classes sociais mais baixas e 9% julga que estão relacionados com falta de higiene. Existe também desconhecimento quanto à janela de contágio, que pode ser de cerca de um mês antes de os sintomas aparecerem.

Do ponto de vista da presença e tratamento, só metade dos inquiridos assinalou a opção correcta: usar um pente de dentes apertados. Os autores avisam até que o tratamento farmacológico não está isento de risco, além de poder causar resistência do piolho: “A opção do uso do pente é uma forma eficaz de tratamento”, sugerem. Mais de 70% considerou ainda que lavar a cabeça é prevenção e 22% dizem que rapar o cabelo é uma possibilidade – duas opções erradas, segundo assinala o estudo avançado pela Lusa.

Narcolepsia e Pandemrix




A narcolepsia é um estado patológico que desencadeia acessos irresistíveis de sono a qualquer momento do dia.

O Comité de Medicamentos de Uso Humano da Agêcia Europeia do Medicamento (EMA) analisou os dados adicionais obtidos na Finlândia e concluiu “que ainda não são suficientes para estabelecer uma relação causal entre a vacina e a narcolepsia”, segundo um comunicado divulgado no site do INFARMED – a autoridade portuguesa para o sector, citada pela agência Lusa.

“Não sendo ainda possível chegar a uma conclusão definitiva, a EMA considera não ser necessário, neste momento, alterar o perfil de utilização da vacina Pandemrix”, refere o documento.

Em Portugal foi registado um caso de narcolepsia em crianças e adolescentes que foram vacinados contra a gripe A (H1N1), mas não foi determinada casualidade.

Prescrição eletrónica em Julho?!

O Governo adiou para 1 de Julho a entrada em vigor da obrigatoriedade das receitas de medicamentos serem electrónicas para haver comparticipação do Estado.

A obrigatoriedade contempla, contudo, quatro excepções: “A prescrição no domicílio, a falência no sistema electrónico, os profissionais com volume de prescrição reduzido e outras situações excepcionais, de inadaptação comprovada, precedidas de registo e confirmação na Ordem profissional respectiva”, são as excepções contempladas.

Inicialmente agendada para 1 de Março, a entrada em vigor desta medida foi adiada quatro meses e será (???) consagrada a partir de 1 de Julho.

O Governo pretende que a prescrição de fármacos por esta via passe dos actuais 70% para os 95%.

Isto será antes ou depois do FMI...?!

Investigação em CSP




Para conhecimento, divulgação e participação,


Despacho n.º 3664/2011. D.R. n.º 39, Série II de 2011-02-24 do Ministério da Saúde - Gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde sobre o Programa do Concurso de Projectos de Investigação em Serviços de Cuidados de Saúde Primários.

O prazo para aceitação de candidaturas decorre de 1 a 31 de Março de 2011.

Limpeza das feridas mais importante que toma de antibiótico

Uma adequada limpeza e drenagem de feridas infectadas pelo Staphylococcus aureus meticilino-resistente (SAMR) é bem mais importante para a sua cura do que a escolha de um antibiótico, sugere um estudo publicado no “Pediatrics”.



Os investigadores do Johns Hopkins Children"s Center, nos EUA, começaram por testar em 191 crianças, com idades compreendidas entre os seis meses e os 18 anos, a eficácia de dois antibióticos comummente utilizados no tratamento de infecções da pele. Destas, 133 estavam infectadas com SAMR e as restantes apresentavam simples infecções por Staphylococcus. Num grupo de crianças foi administrado cefalexina, um antibiótico classicamente utilizado para combater as infecções provocada pela maioria das estirpes de Staphylococcus com excepção da SAMR, e ao outro grupo foi dada clindamicina, conhecida por combater mais eficazmente as bactérias resistentes.



O estudo revelou que, para surpresa dos investigadores, independentemente do antibiótico utilizado, 95% das crianças tinham recuperado completamente ao fim de uma semana. Esta constatação levou os autores do estudo a concluir que a chave da cura estava no cuidado apropriado da ferida e não na escolha do antibiótico.


O investigador recorda que o cuidado apropriado da ferida sempre foi a pedra basilar do tratamento das infecções da pele, mas admite que nos últimos anos muitos médicos começaram a prescrever antibióticos de forma preventiva, facto que, segundo o especialista, pode causar sérios efeitos colaterais, aumentando a resistência a fármacos e os custos de saúde.

Portal de doenças raras está disponível em português




O portal Orphanet que reúne informação sobre as 6.500 doenças raras que afectam entre 25 a 30 milhões de europeus, está agora disponível também em português.

O projecto teve início há 20 anos e inclui informação sobre 38 países, nomeadamente sobre Portugal, contando com 20 mil visitas diárias.


De regresso...

Após um ligeiro período de interregno, devido a compromissos académicos, o Blog Enfermeiro de Família regressa com novos posts.

1000 Visitas

O Blog Enfermeiro de Família, está de parabéns pois atingiu a meta das 1000 visitas.


Obrigado a todos os que participam e colaboram neste projecto.

sexta-feira, 18 de Março de 2011

CIAV recebe 70 chamadas por dia

                                                        Voltar ao início

A propósito dos dados recentemente disponibilizados pelo INEM que denota o número elevado de chamadas recebidas (70/dia) pelo Centro de Informação Anti-Venenos, torna-se importante que este número de contacto faça parte dos contactos presente nas famílias, particularmente aquelas que apresentam crianças, por intermédio da disponibilização do Enfermeiro de Família do número. Aqui fica para recordar:

808 250 143

II Jornadas Nacionais Ético-Jurídicas em Infecção VIH/SIDA

Segundas Jornadas Nacionais Ético-Jurídicas sobre a Infecção VIH/SIDA, organizadas pela:
Fundação Portuguesa "A Comunidade Contra a Sida"
Centro de Direito Biomédico da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra
Associação Portuguesa de Bioética e,
Serviço de Bioética e Ética Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto,
no dia 1 de Abril de 2011, a realizar na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto.




Gravidez: dieta pouco saudável tem impacto a longo prazo na saúde da criança

                                              
A adopção de uma dieta pouco saudável durante a gravidez aumenta o risco da criança vir a sofrer de diabetes tipo 2, um factor que contribui para o desenvolvimento de cancro e doenças cardiovasculares, sugere um estudo publicado na “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

Já está perfeitamente estabelecido que factores ambientais interagem com os genes ao longo da vida, afectando a expressão desses mesmos genes e, consequentemente, a função dos tecidos e o risco de doença. A dieta durante os períodos críticos de desenvolvimento, como acontece durante os nove meses da gravidez, tem sido apontada como um desses factores ambientais. A epigenética, que se refere a modificações do ADN que regulam a expressão de um gene, tem sido sugerida como a responsável por estes efeitos.

Estudos anteriores já haviam indicado que o gene Hnf4a desempenha um papel importante durante o desenvolvimento do pâncreas e, mais tarde, na produção de insulina. Desta forma, os investigadores da University of Cambridge, no Reino Unido, colocaram a hipótese de a dieta adoptada durante a gravidez influenciar a expressão deste gene mais tarde na vida, e consequentemente, o risco de diabetes.

Os enfermeiros de família podem desempenhar um importante papel no sentido de dotar as famílias de conhecimentos e competências para a adequação de uma dieta familiar saúdavel e adequada ao período de transição que experiencia.

quarta-feira, 1 de Dezembro de 2010

Novas pós-graduações na área da Enfermagem

Parabéns a você...

As UCC da ULS Matosinhos comemoram um ano com um evento científico que merece a atenção de todos os que estão nas UCC ou que planeiam para lá ir.

Uma boa forma de comemorar o primeiro aniversário com a divulgação dos projectos de Enfermagem que se encontram a desenvolver.

Muitos parabéns aos colegas!
Chegou-me ao conhecimento a notícia seguinte:


Num país como em Portugal, que lidera na quebra dos níveis de mortalidade infantil, muito por culpa de um Plano Nacional de Vacinação alargado, universal e gratuito, que os Enfermeiros executam, pergunto-me se por terras lusas existiria um juiz capaz de tomar decisão semelhante.

Petição pública pelo Dia Nacional do Cuidador

Caros,

Acabei de criar a Petição Pública pela instituição do Dia Nacional do Cuidador a 26 de Agosto. Todos os que trabalhamos na área da saúde reconhecemos, independentemente da nossa profissão, a importância dos prestadores informais de cuidados, no entanto, reconhecemos igualmento o seu difícil e tantas vezes desconsiderado papel.

Por isso leiam, e se concordarem por favor assinem e tentemos em conjunto realçar a sua importante função social e contribuir dessa forma para deixar um sinal a todos os que cuidam que são verdadeiramente importantes e imprescindíveis e, que também eles necessitam muitas vezes de serem cuidados.

Obrigado a todos.